Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[GATE] - Regimento Interno

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 [GATE] - Regimento Interno em 7/10/2017, 13:55

Polícia Revolução Contra o Crime ®


Ministério de Defesa e Supremacia


Regimento Interno - Grupamento de Ações Táticas Especiais


Capitulo I - Finalidades


Artigo 1: O Grupamento de Ações Táticas Especiais tem como principal objetivo defender e preservar a Instituição Militar Polícia Revolução Contra o Crime em tempos de guerra.

Artigo 2: O Grupamento de Ações Táticas Especiais também tem como objetivo formar e capacitar policiais para dar total suporte em qualquer aspecto que a  Polícia RCC passa necessitar.





Capitulo II - Membros


Artigo 3: Qualquer membro que vazar informações secretas do Grupamento de Ações Táticas Especiais estará sujeito a uma baixa desonrosa e banimento de todos os setores secretos da Polícia RCC.

Artigo 4: Qualquer decisão tomada pelos membros deverá ter conscientização e autorização dos Coordenadores do setor.

Artigo 5: Proibido qualquer desavença dentro do setor por parte de qualquer membro, pois estará deixando de honrar o lema: "Companheiro e Excelência".

Artigo 6: Todos os ex-membros do Grupamento de Ações Táticas Especiais, terão o direito de voltar a esse setor automaticamente quando estiverem na ativa e na patente de Tenente da RCC.

Artigo 7: Qualquer membro do GATE poderá usar o Modo Offline no perfil com permissão do Ministério de Defesa (Serviço Secreto - P2) e Supremacia da RCC.

Artigo 8: Qualquer inatividade por parte dos membros dentro da Polícia Revolução Contra o Crime será considerado negligência, acarretando expulsão do Grupamento de Ações Táticas Especiais com um possível rebaixamento.

Artigo 9: Qualquer violação do Artigo 4°, Artigo 5° e Artigo 7° previsto neste capitulo acarretará em expulsão do Grupamento de Ações Táticas Especiais.





Capitulo III - Subordinação


Artigo 10: Todos os membros estão subordinados aos Coordenadores do Grupamento de Ações Táticas Especiais.

Artigo 11: Todo o Grupamento de Ações Táticas está subordinado ao Ministério de Defesa (Serviço Secreto - P2) na qual o mesmo é responsável por todas as ações diretas do grupo.





Capitulo IV -  Afastamento


Artigo 12: O Afastamento do membro do Grupamento de Ações Táticas Especiais deve ser formalmente postado no tópico: " [GATE] - Pedido de Afastamento ". Tal solicitação de Afastamento deve ter a autorização de um Coordenador do Setor.

Artigo 13: Existem dois tipos de Afastamento: Licença e Reserva.

Artigo 14: A Licença deve ter no mínimo 7 dias de duração, podendo ir até 30 dias, não podendo ser prorrogada. Caso o policial deseje um tempo maior, deverá requerer uma Reserva.

Artigo 15: A Reserva são para os membros que estão com dificuldades em sua vida pessoal e não poderão logar por um longo período de tempo para exercer suas funções no Grupamento de Ações Táticas Especiais.

Artigo 16: O requerimento da Reserva deve ter um motivo plausível. A Reserva só pode durar até 2 meses.

Artigo 17: O membro que for se ausentar por mais de 2 meses do Grupamento de Ações Táticas Especiais será retirado do Grupo, podendo voltar a esse setor a qualquer momento, desde que cumpra com o Artigo 6 do Capítulo II, previsto neste mesmo regimento.





Capitulo V -  Estrutura Hierárquica


Artigo 18: O Grupamento de Ações Táticas Especiais é dividido em dois: Instrutores e Coordenadores.

Artigo 19: Os Coordenadores são responsáveis por organizar treinos e missões com alunos e membros do Grupamento de Ações Táticas Especiais, mantendo a ordem e a disciplina.

Artigo 20: Os membros são responsáveis por dar total suporte às missões e treinamentos realizados pelos Coordenadores do Grupamento de Ações Táticas Especiais.





Capitulo VI -  Consultores


Artigo 21: Consultor é um cargo não oficial da hierarquia do Grupamento de Ações Táticas Especiais.

Artigo 22: Mesmo não sendo um cargo oficial da hierarquia do Grupamento de Ações Táticas Especiais, os Consultores possuem uma grande importância para o funcionamento do Grupo.

Artigo 23: Os Consultores, utilizando a sua experiência, são responsáveis por orientar, aconselhar e auxiliar os Coordenadores e Instrutores do Grupamento de Ações Táticas Especiais em tudo o que for possível.

Artigo 24: Para ser um Consultor é necessário um grande período de tempo de serviços prestados  com excelência como Coordenador do Grupamento de Ações Táticas Especiais.

Artigo 25: Para ser um Consultor é necessário ser um Oficial Reformado.

Artigo 26: Serão somente aceitos os Consultores que forem aprovados pela Coordenação atual do Grupamento de Ações Táticas Especiais.

Artigo 27: O Consultor que abandonar as suas funções será retirado.





Regimento Interno - Grupamento de Ações Táticas, criado por :.Dr.Will.: com auxílio de luiz1139 , revisado e editado por montasso993
Inspecionado pelo Ministério de Defesa e Supremacia da Polícia RCC. Todos os direitos reservados. ®
Dezembro de 2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum